figos

as copas das duas figueiras que temos no quintal serviram em tempos para abrigar uma cabana que o meu irmão e eu inventávamos para brincar. não me lembro de colher figos em miúda, tão pouco da escada tosca e alta que a minha avó, com menos 14 cm do que eu, usava para chegar lá mesmo acima, onde colhi os maiores e mais suculentos pingo de mel. a vida do campo surpreende-me sempre com a simplicidade que em nada ilude, um sem tempo que transforma o tempo naquilo que é e o agora num instante que o meu olhar consegue alcançar do topo.

Comentar