avó

a minha avó foi uma mulher que a vida endureceu. cedo ficou viúva e com uma filha para criar por isso era contínua na escola da aldeia, tirava o sustento da horta, da cabra, um porco e muitas galinhas. fazia-me vestidos para a procissão e barrava com Becel as torradas de pão que amassava e cozia no forno. nos últimos anos de vida, apesar de ausente do mundo e de todos, os seus olhos azuis-acizentados fixavam-se nos meus como se me sentisse, numa ternura que nunca lhe conheci. hoje encontro-a na serra, no ar puro que dela respiro e que me renova.

Comentar